top of page

A Hora é Agora!

Neste ano de 2023 representantes das diretorias da ADUEMG e a ADUNIMONTES participaram de reuniões com representantes do Governo Zema e das respectivas reitorias. Infelizmente não houve nenhum avanço concreto nas nossas pautas e não apresentaram nenhuma perspectiva ou garantia do atendimento de nossas reivindicações.


O Governo Zema segue sua política ultraliberal e autoritária, conta com uma forte base de apoio na Assembleia Legislativa de Minas Gerais que aprovou um aumento de 298% dos salários do governador, vice-governador e de seus secretários estaduais. Contradizendo o argumento de que o Estado de Minas Gerais estando no limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).


Entre os dias 22 a 27 de maio teremos a Semana de Mobilização e Lutas das Universidades Estaduais,


convocada pelo ANDES-Sindicato Nacional. Na próxima quarta-feira, 24 de maio, teremos uma audiência pública na Assembleia Legislativa sobre a carreira dos docentes e técnicos administrativos da UEMG e UNIMONTES.


As duas associações dos docentes ADUEMG e ADUNIMONTES convocaram Assembleias da categoria dos docentes das universidades estaduais mineiras UEMG e UNIMONTES e propõem a paralisação dos docentes e mobilização presencial da categoria em Belo Horizonte na próxima quarta-feira, dia 24 de maio.


Dez motivos para paralisar no dia 24 de maio?


I – O Governo Zema não cumpriu o ACORDO DE GREVE que prevê, entre outras coisas, a incorporação das nossas gratificações ao vencimento básico.

II – O Governo ZEMA sinalizou a possibilidade de um reajuste de 12% para os servidores públicos da educação. Mas até agora não apresentou nada concreto para os docentes das universidades estaduais mineiras e nem para os demais servidores públicos de Minas Gerais.

III – O Governo Zema não valoriza os docentes das universidades estaduais mineiras. Nossas perdas salariais já acumulam mais de 60% e os docentes das universidades estaduais mineiras seguem recebendo os piores salários do Brasil. Mesmo com um corpo docente qualificado os salários dos docentes das universidades estaduais mineiras seguem abaixo do Piso Salarial Profissional da Educação Básica e parte da nossa categoria segue sofrendo com a política neoliberal de precarização do trabalho docente.

IV – O Governo Zema desrespeita a autonomia universitária. Não concedendo Dedicação Exclusiva (DE) para os docentes da Universidades Estaduais Mineiras mesmo o Conselho Universitário da UEMG tendo aprovado uma resolução sobre a Dedicação Exclusiva (DE) para os docentes que desenvolvam atividades de ensino, pesquisa e extensão.

V – O Governo Zema em sua proposta de reforma administrativa aprovada na Assembleia Legislativa rebaixou novamente às universidades estaduais mineiras (UEMG e UNIMONTES) que agora estarão vinculadas a subsecretaria de assuntos educacionais.

VI – O Governo Zema, através da COFIN, desautorizou a extensão da jornada de trabalho de vinte para quarenta horas para nenhum servidor público de Minas Gerais.

VII – O Governo Zema não apresentou nenhum projeto de lei de criação de novos cargos, não estabeleceu nenhum cronograma de novas nomeações para os aprovados e classificados nos últimos editais e mesmo após ter anunciado que iria nomear os aprovados em primeiro lugar no concurso público Edital 01/2021 da Unidade Passos, ainda não garantiu estas nomeações.

VIII – O Governo Zema impõe critérios arbitrários e metas subjetivas de avaliação docente vinculando os resultados destas a nossa ajuda de custo.

IX – O Governo Zema não garante nenhuma política estruturante de Assistência Estudantil e nossa universidade segue sem restaurantes universitários e moradias estudantis.

X – O Governo Zema paga baixos salários para os servidores técnicos-administrativos, não garante um plano de carreira digno para a categoria e não promove novos concursos.



Comments


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page